FANDOM


Justice Lords

Os Lordes da Justiça são uma versão alternativa da Liga da Justiça.

História Editar

Em um universo paralelo ao da Liga da Justiça, presidente Lex Luthor executou injustamente o Flash o que fez com que a equipe de super-heróia desse universo se torna-se desonesta. Embora esta equipe se chamasse Lordes da Justiça (em vez de a Liga da Justiça) desde a sua criação, ela também era composto por Superman, Batman, Mulher Maravilha, John Stewart, Mulher Gavião e J'onn J'onzz, e (até Luthor tornar-se Presidente) ambas as equipes aparentemente compartilharam da mesma história.

Era fascista Editar

Depois de Superman ter matado o presidente Luthor, os Lordes da Justiça se reorganizaram em um corpo dirigente para todo o planeta, de forma a iniciar um programa para proteger a humanidade de si mesma. A liberdade de expressão foi extinta, as eleições foram escolhidas apenas quando os Lordes determinassem e a menor perturbação da paz significava prisão imediata. Muitos dos criminosos que os Lordes tinham enfrentado no passado foram lobotomizados pela visão de calor do Superman para torná-los pacíficos e inofensivos. Os bandidos foram então colocados em uma versão atualizada e de aparência agradável do Asilo Arkham gerido pela Coringa, que havia se tornado inofensivo depois de sofrer o "tratamento". Também durante este período, os trajes dos Lordes da Justiça passaram por grandes mudanças.

Lordes VS Liga Editar

Uma vez que a Terra era pacífica, Batman desenvolveu um dispositivo de transporte interdimensional que lhe permitiu ver universos paralelos ao seu próprio. O primeiro universo que ele encontrou foi o da Liga da Justiça, as contrapartidas dos Lordes continuavam a batalha contra Lex Luthor, o Flash ainda estava vivo, e eles não tinham inculcado a ordem via regra dura. Decididos a forçar o seu tipo de ordem no universo da Liga, os Lordes da Justiça enganaram e atacaram a Liga, aprisionando-os no universo dos Lordes, enquanto os Lordes tomaram seu lugar, com a exceção de Batman, que ficou para trás para manter a ordem.

Logo após a sua captura, a Liga da Justiça escapou e, com a ajuda de Batman, que tinha sido convencido da injustiça das ações dos Lordes, voltaram para seu próprio universo. Depois de ganhar o apoio de Luthor na criação de um disruptor de energia, os cinco Lordes da Justiça foram despojados de suas habilidades e voltaram para o seu próprio universo.

Consequências Editar

Apesar desta vitória, as ações dos Lordes da Justiça continuaram a atormentar a Liga da Justiça nos próximos anos, servindo como um lembrete constante do que poderia acontecer se eles fossem longe demais. A fúria dos Lordes da Justiça precipitou a criação do Projeto Cadmus (embora alguns de seus projetos tivessem entrado em produção, antes do incidente). A Liga também fez um grande esforço para recrutar o politicamente ativo Arqueiro Verde quando a Liga da Justiça se expandiu depois da Invasão Thanagariana. A Liga esperava que ele servisse como sua consciência política e de forma adequada, ele foi fundamental na prevenção de uma reação exagerada perigosa pela Liga quando o Cadmus capturou e torturou o Questão e enganou Capitão Átomo para servi-los e, assim, lutar contra Superman, que foi forçado a bater Átomo a inconsciência para dominá-lo.

Nas horas finais da Crise Cadmus, a forma fundida de Lex Luthor e Brainiac criou réplicas androides dos Lordes da Justiça para combater os sete membros fundadores da Liga da Justiça. Os andróides foram, no entanto, destruídos na batalha que se seguiu.

Membros Editar

Aparições e referências Editar

Liga da Justiça Editar

Liga da Justiça Ilimitada Editar